Diferenças entre uniformes comuns e EPI

Quando se fala em uniformes e equipamentos de proteção individual (EPI), alguns pontos em comum entre os dois tipos de vestimentas podem causar uma certa confusão.

Tanto a uniformização quanto o uso de EPI são práticas presentes em diversos tipos de ambientes de trabalho, como fábricas, construções, em equipes de instalações externas, dentre outros. Em alguns momentos, os trabalhadores podem usar, até mesmo, um uniforme e um ou mais EPI ao mesmo tempo.

Tanto a roupa uniformizada quanto os equipamentos de proteção individual de cada trabalhador são importantes e devem ser diferenciados para não gerar equívocos quanto ao uso adequado de cada um.

Conheça agora quais são as diferenças essenciais entre uniforme e EPI, evite problemas de adequação às normas trabalhistas vigentes e garanta a segurança de todos os seus funcionários.

O que é considerado EPI

Os equipamentos de proteção individual são quaisquer produtos usados durante a jornada de trabalho que tem a função de proteger os trabalhadores de danos contra a sua saúde ou integridade física.

Alguns exemplos de EPI amplamente usados são: capacetes, protetores auriculares, máscaras, luvas, cinto de segurança, aventais, óculos de proteção. Há também alguns equipamentos que são não são produtos duráveis sólidos, como os cremes protetores contra agentes químicos.

O uso do EPI é obrigatório por lei sempre que houver riscos para os trabalhadores, como em trabalhos de ambientes com alto índice de poluição, em contato com cargas elétricas ou serviços realizados em altura, por exemplo.

É responsabilidade do empregador fornecer todos os equipamentos de proteção individual necessários aos seus empregados, exigir o uso e fiscalizar se estão sendo utilizados de maneira correta.

A empresa deve adquirir somente EPI que possua o CA (certificado de aprovação), que é uma certificação emitida pelo Ministério do Trabalho atestando a qualidade e a adequação do produto.

O que é considerado uniforme de trabalho

O uniforme é uma roupa padronizada para todos os colaboradores de uma empresa, que serve para identificar os membros da organização, de acordo com a identidade visual da marca.

Um uniforme pode ser composto de uma vestimenta completa, com camisas, calças e casacos no mesmo padrão para todos, com opções diferentes para homens e mulheres, dependendo do ambiente de trabalho. Algumas empresas preferem adotar apenas a camisa uniformizada, deixando livre o uso de outras peças.

Há alguns tipos de empreendimentos que podem optar por peças de uniformes funcionais, que protegem os colaboradores contra algum dano ou incômodo. Existem opções de tecidos antimicrobianos e repelentes, para quem trabalha em ambiente externo, nesse caso, também é interessante oferecer bonés ou chapéus como componentes do uniforme, por exemplo.

Porém, mesmo nesses casos em que há proteção ao trabalhador, esse tipo de vestimenta ou acessório não deve ser confundido com EPI, já que não há a obrigatoriedade de uso, nem é preciso que tenha um certificado de aprovação (CA).

As funções do uniforme são garantir o conforto para os funcionários, evitar que eles  gastem suas próprias roupas, transmitir a cultura de uma marca e lembrar que todos vestem a mesma camisa porque estão unidos pelo mesmo objetivo.

Por isso, tanto o uniforme quanto o EPI são de grande importância e não devem ser negligenciados e, em muitos casos, podem ser usados juntos, tornando a vestimenta do trabalhador mais segura e profissional.

Você quer transmitir a ideia de uma marca forte para os seus clientes e aumentar a economia e o conforto dos seus colaboradores com uniformes modernos e de qualidade? Faça um orçamento conosco, teremos o prazer de atender as suas necessidades de forma rápida e personalizada. Clique Aqui!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.